terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Mais de 90 mil estrangeiros ganharam nacionalidade portuguesa em 2016

Parlamento discutiu ontem a lei da nacionalidade para facilitar o processo. Em seis anos, mais de meio milhão de pessoas tornaram-se cidadãos portugueses.



Mais de meio milhão de pessoas ganhou a nacionalidade portuguesa em seis anos, segundo dados do Instituto dos Registos e Notariado (IRN), a que o Jornal de Notícias teve acesso. Foi discutido no Parlamento esta quinta-feira a lei que deu a cidadania portuguesa a 598.575 pessoas entre 2010 e 2016. As propostas de alteração apresentadas pelo PSD e Bloco de Esquerda visam facilitar o processo.
A grande maioria dos pedidos foi aceite, sendo que dos 643.264 estrangeiros que pediram nacionalidade no período em questão, apenas 7% não conseguiu tornar-se português. Só no ano passado, 92.761 pessoas foram aceites como cidadãos portugueses, o número mais alto nos últimos sete anos e um aumento de 4918 pessoas face ao ano anterior.
Entre os países donde vem a maioria dos pedidos, destacam-se o Brasil em primeiro lugar, seguido de Cabo Verde e Ucrânia. “Portugal é um país da União Europeia, o que significa que é uma porta de entrada para a Europa,” explica o advogado Nuno Albuquerque em declarações ao JN. O advogado acredita também que as alterações à legislação de 2006 que facilita a cedência de nacionalidade a descendentes de pessoas que tenham morrido sem que o pedido fosse aceite é outro fator que contribuiu para o aumento.

[Fonte: www.jornaleconomico.sapo.pt]
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário